Multiplicando a sua capacidade

A DIFERENÇA ENTRE UNIVERSIDADES, CENTROS UNIVERSITÁRIOS E FACULDADES.

Apesar de se utilizar de varias siglas para os nomes das instituições de ensino superior, na verdade só existem três tipos dessas instituições no Brasil: as universidades, os centros universitários e as faculdades. Na prática, podemos concluir que basicamente, todas são iguais, o que difere uma da outra é que o aluno que estar dentro da universidade, tem maior chance de participar de pesquisas e de fazer iniciação científica (projeto de estudos durante a graduação).

porem tudo depende, de como o estudante ver seu futuro acadêmico, se este apenas pretende ingressar no mercado de trabalho ou ter uma certa Ascenção profissional, tanto faz , as faculdades são uma verdadeira porta de entrada pra este mercado, já os estudantes que buscam desenvolver um projeto cientifico devem buscar as universidades ou os centros universitários, pois estes são os responsáveis por formar o saber da nação.

Tendo em vista que, existem varias faculdades que fazem pesquisa séria, têm trabalhos com a comunidade e uma boa qualidade de ensino. Ao mesmo tempo, que também existem universidades que deixam a desejar nas condições de ensino. Cabe ao estudante fazer à escolha certa na hora de selecionar a instituição de ensino, pois o mesmo deve observar se, estar sendo cumprida as exigências feitas pelo MEC (Ministério da Educação) e pela legislação brasileira.
De acordo com o Decreto 5.773/06, as instituições de educação superior, de acordo com sua organização e respectivas prerrogativas acadêmicas, são credenciadas como:
I. Faculdades;
II. Centros universitários; e.
III. Universidades.

UNIVERSIDADE:
As universidades se caracterizam pela indissociabilidade das atividades de ensino, de pesquisa e de extensão. São instituições pluridisciplinares de formação dos quadros profissionais de nível superior, de pesquisa, de extensão de domínio e cultivo do saber humano. Devem oferecer, obrigatoriamente, atividades de ensino, de pesquisa e de extensão (serviços ou atendimentos à comunidade) em várias áreas do saber. Elas têm autonomia e podem criar cursos sem pedir permissão ao MEC.

As federais são criadas somente por lei, com aprovação do Congresso Nacional. As particulares podem surgir a partir de outras instituições como centros universitários.

OS REQUISITOS MÍNIMOS SÃO OS SEGUINTES:

I. Um terço do corpo docente, pelo menos, deve ter título de mestrado ou doutorado. Quanto maior a titulação dos professores, mais tempo de pesquisa e mais experiência para transmitirem aos estudantes.
II. Um terço do professorado deve ter contrato em regime de tempo integral – esses são os profissionais que costumam oferecer maior dedicação à instituição. Quando um docente é contratado para poucas aulas, normalmente, tem menos tempo para atender os universitários e para desenvolver projetos de pesquisa e extensão.
III. Desenvolver, pelo menos, quatro programas de pós-graduação stricto sensu (mestrado e doutorado) com boa qualidade – um deles deve ser de doutorado.

CENTRO UNIVERSITÁRIO:

São centros universitários as instituições de ensino superior pluricurriculares, abrangendo uma ou mais áreas do conhecimento, que se caracterizam pela excelência do ensino oferecido, comprovada pela qualificação do seu corpo docente e pelas condições de trabalho acadêmico oferecido à comunidade escolar. Os centros universitários credenciados têm autonomia para criar, organizar e extinguir, em sua sede, cursos e programas de educação superior.

Assim como as universidades, têm graduações em vários campos do saber e autonomia para criar cursos no ensino superior. Em geral, são menores do que as universidades e têm menor exigência de programas de pós-graduação. No entanto, há algumas regras que eles precisam cumprir:
I. Ter, no mínimo, um terço do corpo docente com mestrado ou doutorado.
II. Ter, pelo menos, um quinto dos professores contratados em regime de tempo integral (observe que o percentual é menor do que o exigido nas universidades).

FACULDADE:

As faculdades são instituições de ensino superior que atuam em um número pequeno de áreas do saber. Muitas vezes, são especializadas e oferecem apenas cursos na área de saúde ou de economia e administração, por exemplo.

Outra diferença para os centros universitários e universidades é a seguinte: quando uma faculdade pretende lançar um curso, ela tem de pedir autorização do Ministério da Educação – ou seja, não tem autonomia para criar programas de ensino. Contudo, as faculdades devem cumprir uma exigência:
O corpo docente tem de ter, no mínimo pós-graduação lato sensu – normalmente menor do que os mestrados e doutorados.

Para saber mais:

http://vestibular.uol.com.br/ultnot/2010/03/09/faculdade_centro_universitario_universidade.jhtm
http://portal.mec.gov.br/index.php?Itemid=86&id=116&option=com_content&view=article

Deixe um comentário